Home > Notícias
11/10/2018

Apocalipse do varejo norte-americano pode em breve fazer outra vítima: Sears sob risco de falência

O apocalipse do varejo norte-americano pode em breve fazer outra vítima. As lojas de departamento americanas Sears colocaram à venda propriedades e ativos para tentar evitar a falência. É a última chance de não falir.

O CEO e acionista majoritário, Eddie Lampert (detentor de 31% das ações), propôs à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos um plano de resgate que deve levantar cerca de 1,5 bilhão do setor imobiliário e 1,75 bilhão de outras atividades (a divisão de Serviços Domésticos da empresa e a marca de eletrodomésticos Kenmore).

Tudo isso para reduzir a dívida em cerca de 80%, levando-a para cerca de 1,2 bilhão de dólares e obtendo a liquidez necessária para pagar uma dívida de 134 milhões de dólares com vencimento em 15 de outubro.

As estratégias de redução drástica da dívida foram exortadas pelo fundo de cobertura da Lampert, a ESL Investment, que possui 19% da Sears. Não está claro se os credores da Sears continuarão apoiando esses esforços, acreditando que os ativos são maiores que os passivos. Em agosto passado, a Sears administrava 866 lojas com a marca homônima e a Kmart.

Leia também:
As apostas de Dior, Armani e Alberta Ferretti
Berluti e Ferrari correm juntas e lançam exclusiva coleção limitada de calçados
Icônica grife italiana Versace é vendida para a americana Michael Kors Holdings
Golden Goose: luxo imita a pobreza e revolta ativistas nas redes sociais