Home > Notícias
23/04/2019

Atividade do comércio cresce 2,33% em março

O comércio varejista segue em trajetória de recuperação. Dados apurados pelo Indicador de Atividade do Varejo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que as consultas para vendas a prazo cresceram 2,33% no acumulado em 12 meses até março deste ano. No mesmo período do ano passado, as vendas do segmento haviam crescido 1,49%. O Indicador de Atividade do Comércio é construído a partir do volume de consultas de CPFs e é um termômetro da intenção de compras a prazo por parte do consumidor, abrangendo os segmentos varejistas de supermercados, lojas de roupas, calçados e acessórios, móveis e eletrodomésticos, entre outros.

PEC da Previdência pode alavancar Reforma Tributária
Tida como o principal problema da Reforma Tributária, a concomitância de sua tramitação junto com as mudanças na Previdência passou a ser encarada no Congresso como seu maior ativo. Depois de se reunir com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e com os líderes de alguns dos principais partidos da Casa, o economista Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e ex-secretário-executivo do Ministério da Fazenda, saiu convencido de que a reforma foi comprada pelo meio político como a ‘agenda positiva’. “Ao rever a tributação sobre bens e serviços, folha de pagamento e renda, a reforma pode impactar positivamente o país na agenda de produtividade, geração de emprego e distribuição de renda”, disse Appy, em entrevista ao Valor.

Governo prepara pacote de medidas para destravar economia do Brasil
O Ministério da Economia prepara um pacote de medidas para aumentar a produtividade, o emprego e tentar destravar a atividade econômica. Previstas para acontecer em 90, 180 e 360 dias, as ações foram formuladas em quatro grandes planos que serão anunciados ao longo de abril: Simplifica, Emprega Mais, Brasil 4.0 e Pró-mercados. O primeiro a sair do forno será o Simplifica, conjunto de 50 medidas para desburocratizar a vida do setor produtivo.

Entre as medidas do Simplifica, está uma completa reformulação do eSocial, formulário digital pelo qual as empresas comunicam ao governo informações relativas aos trabalhadores, como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, aviso prévio e dados sobre o FGTS.
No Emprega Mais, o governo adotará uma nova estratégia nacional de qualificação de pessoal.
No plano Pró-mercados, a ideia é retirar, por meio de mudanças regulatórias, as barreiras ao pleno funcionamento do mercado.
Já o plano Brasil 4.0 contém medidas para estimular a digitalização e a modernização dos processos de gestão das companhias.

Reforma da Previdência: Estados pouparão R$ 329,5 bilhões em 10 anos
Estudo do Ministério da Economia aponta que, se aprovada, a reforma da Previdência vai gerar uma economia de R$ 329,5 bilhões para os estados em dez anos. A projeção revela que a maior parte do alívio nas contas acontecerá devido à mudança nas regras para servidores públicos: uma redução nos déficits estaduais (despesas maiores do que receitas) de R$ 277,4 bilhões no período, segundo a previsão da pasta. Outros R$ 52,1 bilhões correspondem à alteração nas regras para policiais militares e bombeiros. A proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência, enviada pelo governo ao Congresso, prevê que as mudanças para os servidores valerão automaticamente para os estados assim que o texto virar lei.

Recuperação da economia reflete positivamente no empreendedorismo
Os números da pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor) confirmam o processo de recuperação da economia brasileira em 2018 e apontam reflexos positivos no crescimento da taxa de empreendedorismo no Brasil. Segundo a pesquisa, 2018 foi o ano em que, majoritariamente, os empreendedores atuaram de forma a consolidar os negócios criados em períodos anteriores e passaram a se estabelecer como atividade produtiva. Realizada no Brasil pelo Sebrae, a pesquisa revela que 38% do total de brasileiros em idade produtiva estão envolvidos com algum tipo de atividade na área dos micro e pequenos empreendedores, o que representa cerca de 52 milhões de pessoas, segundo melhor desempenho desde 2002.

Brasil cria 173 mil empregos, melhor resultado para fevereiro em cinco anos
A economia brasileira gerou um saldo positivo de 173.139 empregos com carteira assinada em fevereiro deste ano, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta segunda-feira (25) pelo Ministério da Economia. Trata-se do melhor resultado para meses de fevereiro desde 2014, quando foram criados 260.823 empregos formais. Após três anos seguidos de demissões, a economia brasileira voltou a gerar empregos com carteira assinada em 2018, quando foram abertas 529.554 vagas formais, de acordo com dados oficiais.

Encontro entre Trump e Bolsonaro pode acelerar ingresso do Brasil na OCDE
O encontro entre os presidentes dos Estados Unidos e Brasil, Donald Trump e Jair Bolsonaro, no Salão Oval da Casa Branca, na terça-feira, 19, em Washington, pode acelerar o ingresso do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), conhecida como o Clube dos Países Ricos. Como membro pleno da OCDE, o governo brasileiro espera atrair investimentos e obter outras vantagens, como acesso a financiamento externo com melhores condições.

A OCDE conta atualmente com 36 países, sendo que a maioria dos integrantes tem elevado PIB per capita e altos índices de IDH. Criada em 1961, a OCDE tem sede em Paris, na França.

Também durante a visita, foi assinado o acordo de salvaguardas tecnológicas que permitirá o aluguel da base de Alcântara, no Maranhão, para o lançamento de satélites, negócio que pode gerar até US$ 10 bilhões (cerca de R$ 37 bilhões) por ano ao Brasil.

CALÇADO - A aproximação entre Brasil e Estados Unidos deve beneficiar, ainda mais, o setor calçadista verde-amarelo na medida em que o mercado americano vem sendo decisivo para o aumento das nossas exportações. No primeiro bimestre, foram enviados ao exterior 26 milhões de pares por US$ 183,7 milhões, altas tanto em volume (26%) quanto em faturamento (16%).