Home > Notícias
04/04/2019

Chineses comprarão cada vez mais luxo 'em casa'

Até 2025, os clientes chineses estarão comprando tantos produtos de alta qualidade em casa, ou seja, dentro da China, quanto em butiques estrangeiras. É o que mostra o relatório da Bain & Company entitulado “O que está impulsionando o mercado chinês de produtos de luxo?”.

Seu objetivo é mudar a imagem de fashion addicted consolidada sobre Pequim, acostumada a fazer compras pelo mundo (em busca do melhor preço possível), de modo a condicionar o varejo das grifes no Extremo Oriente e na Europa. Segundo a Bain & Co, nos próximos sete anos o número de compras de luxo feitas por chineses em casa irá atingir o número das compras feitas no exterior.

A transformação já está acontecendo: como resultado das intervenções de Pequim nos últimos anos, a participação das compras de luxo pelos chineses na República Popular da China aumentou de 23% em 2015 para 27% em 2018. A empresa também analisou a atitude dos Millennials, o novo motor do consumo de luxo.

De acordo com a Bain, na China, 70% deles dependem dos bens de seus pais para fazer compras, comparados a 46% dos mexicanos, 41% dos franceses e 35% dos americanos.

Leia também:
Asics e Vivienne Westwood colaboram em coleção exclusiva
StockX, uma das plataformas de revenda mais famosas do mundo, elabora ranking com os três tênis mais caros
Tomorrow Shoes aposta em novas linhas e mantém perfil e proposta solidária
Gabor completa 100 anos de sua origem celebrando o amor pelo sapato