Home > Notícias
12/04/2019

Congresso Mundial do Calçado em Nápoles, na Itália, debateu o futuro do segmento, com seus desafios e oportunidades

Após as edições no Rio de Janeiro (Brasil), em 2011, e em Léon (México), em 2014, o Congresso Mundial do Calçado foi realizado em Nápoles, na Itália, entre os dias 3 e 5 de abril, no belo Teatro da Corte do Palácio Real. Foram três dias de grande sucesso dedicados à indústria internacional de calçados.

O evento global, concebido pela Confederação Europeia do Calçado (CEC), está em sua 6ª edição e foi sediado pela primeira vez na Itália sem decepcionar. No Palácio Real, mais de 300 participantes, incluindo stakeholders do setor, presidentes de associações calçadistas e empresários estrangeiros - vindos não só da Itália e Europa, mas também da China, Coreia, América do Sul, Canadá, EUA e Rússia, totalizando 15 países - discutiram os desafios e oportunidades constantes que a indústria calçadista tem enfrentado desde o início da globalização.

O tema da edição de 2019 foi “Digitalização para uma indústria de calçados sustentável”, discutido em oito painéis, dos quais participaram cerca de 35 palestrantes, incluindo o ministro de Bens Culturais, Alberto Bonisoli, o presidente da Confindustria, Vincenzo Boccia, a conselheira regional de Formação e Igualdade de Oportunidades, Chiara Marciani, e o prefeito de Nápoles, Luigi De Magistris.

A escolha de trazer o evento para a Itália, especialmente para a Campânia, não é por acaso. Com 4.708 fabricantes de calçados, o país é o principal fabricante europeu de calçados e a região é uma das nove da Europa com o maior número de trabalhadores na produção de calçados e produtos de couro. A Campânia, com 390 fábricas e produtores de calçados feitos à mão e sob medida, é a quarta na Itália em número de empresas.

O Congresso Mundial do Calçado 2019 foi realizado pela CEC em parceria com a IUAD - Accademiadella Moda e com o patrocínio da Região da Campânia, da comuna de Nápoles e da União Industrial de Nápoles. Patrocinador do evento: MICAM Milão, UNIC, GORE-TEX, BANCO INTESA SANPAOLO, MARIO VALENTINO, EDIZIONI AF.

Para Cleto Sagripanti, presidente da Confederação Europeia do Calçado (CEC): “Digitalização e sustentabilidade, os temas centrais da edição 2019, representam os desafios e, ao mesmo tempo, as oportunidades que nosso setor terá que enfrentar. De Nápoles, traçamos as diretrizes para a indústria do futuro.”

Leia também:
O inverno 2020 de Giorgio Armani, Dior e Chanel
Empresário italiano Siro Badon é o novo presidente da Assocalzaturifici
Definidas e divulgadas as datas para as edições de 2020 da Micam
Lumberjack celebra 40 anos de sucesso e planeja crescimento na exportação