Home > Notícias
11/07/2019

Estariam os saltos altos com os dias contados?

O salto alto sumiu. O símbolo (pelo menos, já o foi) da elegância feminina desapareceu. Já não é obrigatório na passarela: nem mesmo em um desfile de alta-costura. Muito incômodo? Imagina! É uma escolha conceitual: sua ausência é o símbolo da mulher que se liberta da escravidão.

Esta é a mensagem lançada por Maria GraziaChiuri para o desfile da Dior. A estilista fez com que as modelos usassem sapatos sem salto, como sandálias e mules, dando "um charme de alta costura, mas que também libera o movimento para poder entrar em contato com a natureza", foi a explicação dada à AFP. A Dior em Paris propôs sapatos tão baixos que a última modelo na passarela usava uma sandália de fundo preto que envolvia sua perna como uma meia arrastão sensual.

A Chanel também fez uma escolha semelhante, embora não tão radical. A diretora criativa Virginie Viard transformou a famosa sede do Grand Palais em uma biblioteca. As modelos interpretaram bibliotecárias sensuais com sapatos baixos ou com salto baixo. Além disso, não é aconselhável andar com salto agulha em pisos de madeira de uma biblioteca antiga.

Parece distante o tempo em que Cesare Paciotti, o rei do stiletto, afirmou: "Se eu olhar para uma mulher andando de salto e outra sem, quase penso que os saltos são um esquecimento de Deus, que os estilistas resolveram restaurar a elegância que é própria da perna da mulher". Quem tem razão?

...e, então, o salto desaparece completamente


O salto desaparece e o sapato se torna baixo. Não é uma novidade absoluta, mas isso é: a ideia é apreciada e um projeto baseado nela arrecada 1,7 milhão de dólares em financiamento. Chama-se Pashion Footwear. O desaparecimento do salto vem da Califórnia

A PashionFootwear é uma startup californiana fundada em 2016 por Haley Pavone, 23 anos, que lançou um par de sapatos transformável. O sapato de salto torna-se baixo com uma simples rotação de pulso: a roda do salto se solta da sola e, em seguida, com um único clique em um componente colocado entre a sola e o salto, está pronto. A sola do sapato é feita de material termoplástico e náilon.

Leia também:
Marina Larroude deixa a vice-presidência da Barneys New York para liderar os negócios americanos da brasileira Schutz
Frida Kahlo & Vans: combinação aparentemente improvável, mas com resultado positivo surpreendente
Nike e um 4 de julho para ser esquecido
Vietnã: sim ao livre comércio com a União Europeia