Home > Notícias
06/09/2019

Gigante do segmento de tênis, fabricante Yue Yuen segue retirando produção da China

A gigante de tênis Yue Yuen é a mais recente dentre as fabricantes asiáticas de calçados que, não livre de problemas, está tentando reduzir o fornecimento da China. Por quê? Para burlar os impostos instituídos pelo governo Trump para produtos fabricados em Pequim entrando nos Estados Unidos.

A transferência de parte da produção envolve um aumento (em alguns casos, apenas temporário) dos custos na cadeia de suprimentos, com algumas empresas que declararam que podem não ter outra opção a não ser a de aumentar os preços de venda. “O grupo continuará transferindo sua capacidade de produção da China para o Sudeste Asiático, levando em consideração a situação da oferta de mão-de-obra nos países em que operamos, especialmente no Vietnã”, disse o presidente do grupo Chu Chin Lu Lu, confirmando a tendência indicada no relatório do primeiro trimestre.

Dos calçados Yue Yuen, 45% são do Vietnã, 38% da Indonésia e 13% da China. A produção atingiu 163,2 milhões de pares de calçados nos seis meses encerrados em 30 de junho, com aumento de 2,7% em relação ao ano anterior. A Yue Yuen registrou receita de US$ 5,07 bilhões, aumento de 6,3%; e lucro de US$ 165,9 milhões, um aumento de 10,5%. O preço médio de venda por par também aumentou 2,2%, chegando a US$ 16,49.

Leia também:
Fashion Pact: moda global se tornando verde
Federação dos distribuidores e lojistas de calçados dos Estados Unidos apela para que Trump reveja as taxas contra a China
Millennials chineses: Hermès segue como referência da moda, mas não basta mais
LVMH, grupo francês de luxo, doará 10 milhões de euros para combater incêndios na Amazônia