Home > Notícias
21/06/2019

Kering faz as pazes com as autoridades fiscais italianas em operação que envolve pagamento de 1,25 bilhão de euros

A Kering anunciou que chegou a um acordo com a Receita Italiana, que envolve o pagamento de 1,25 bilhão de euros, dos quais 897 milhões de euros de imposto e o restante de sanções e juros. "Com base numa estimativa inicial, este acordo deverá ter um impacto nas demonstrações financeiras consolidadas de 2019 da Kering, com uma carga fiscal adicional na demonstração dos resultados de aproximadamente 600 milhões de euros e uma saída de 1,25 bilhão de euros na demonstração financeira" diz a nota.

O valor do acordo é o mais alto já assinado na Itália e é um pouco menor do que o reportado no final de abril da Reuters e da Il Sole 24 Ore, que indicaram um acordo com base em uma soma entre 1,3 e 1,4 bilhões de euros.

A disputa entre as autoridades fiscais italianas e o gigante liderado por François-Henri Pinault, começou quando a guarda de Finanças contestou o grupo francês quanto a uma suposta evasão de aproximadamente 1,4 bilhão de euros de receitas não declaradas de 14,5 bilhões de euros no período de 2011 a 2017, pois a comercialização dos produtos da Gucci teria sido delegada à Luxury Goods International (LGI), uma subsidiária suíça da gigante francesa, que pagaria os impostos (mais baixos) na Suíça por atividades comerciais realizadas na Itália.

Segundo o acordo, a Kering admitiu os valores quando contestada por financeiros italianos.

Leia também:
Top 10 dos gigantes do varejo mundial de calçados
Louboutin e a sandália paquistanesa, uma nova polêmica de apropriação cultural
Geox: o novo Conselho de Administração tem Mario Moretti Polegato na presidência
Albânia: trabalhadores emigram e mão de obra barata para o calçado se reduz