Home > Notícias
21/06/2019

Louboutin e a sandália paquistanesa, uma nova polêmica de apropriação cultural

Christian Louboutin divide o Paquistão. O designer criou Imran, uma sandália inspirada na tradicional chappal (ou chapal) paquistanesa, modelos com faixas de couro sobrepostas cobrindo o pé, uma sola de borracha e um leve salto, emblema das classes sociais dos Pashtuns que se estabeleceram no Noroeste do Paquistão.

A versão de Louboutin é nomeada em homenagem ao conhecido artista paquistanês contemporâneo (e amigo do designer): Imran Qureshi. No entanto, isso não foi suficiente para evitar críticas e controvérsias.

Enquanto alguns apreciaram o gesto de Louboutin que valoriza a tradição artesanal do Paquistão, outros o acusaram de "apropriação cultural", até mesmo zombando dele para o preço de venda de sua criação (500 dólares contra 5,50 das sandálias paquistaneses).

Leia também:
Top 10 dos gigantes do varejo mundial de calçados
Kering faz as pazes com as autoridades fiscais italianas em operação que envolve pagamento de 1,25 bilhão de euros
Geox: o novo Conselho de Administração tem Mario Moretti Polegato na presidência
Albânia: trabalhadores emigram e mão de obra barata para o calçado se reduz