Home > Notícias
01/11/2019

México: redução de impostos para importação de calçados em debate

“Os fabricantes mexicanos de calçados de couro têm todo o meu apoio. Trabalharei para garantir que a tarifa de importação de calçados não seja removida. Vamos fechar as fileiras.” Do palco do auditório do Poliforum León de Guanajuato, o governador Diego Sinhue Rodríguez Vallejo estende a mão às empresas do setor. O expoente do National Action Party visitou os pavilhões da 54ª edição da ANPIC, a feira da indústria do couro que ocorreu semana passada, no México.

O setor aguardava ansiosamente pelo discurso de Diego Sinhue Rodríguez Vallejo. O motivo: eles há muito passam por uma crise profunda. E têm pavor da intenção do governo mexicano de abolir ou pelo menos reduzir os impostos de importação de alguns produtos, incluindo artigos de couro. Conforme relatado pelo paginacentral.com.mx, citando dados fornecidos pelo presidente da Câmara da Indústria de Curtumes (CICUR) Ernesto Vega Guillot, a indústria de curtumes de Guanajuato está sob uma situação de estresse.

A produção caiu 15% nos últimos meses devido à contração de pedidos vindos principalmente das indústrias automotiva e de calçados. Guillot declarou ao jornal local: “Se você reduz sua produtividade, aumenta os custos e esse é um problema muito delicado para as empresas. Estamos tentando manter nossa produção e reduzir custos. É algo muito difícil de conseguir. Mas não temos outra escolha, pois é isso que coloca os investimentos em risco.” Segundo dados fornecidos pelo CICUR, a redução de impostos sobre as importações de calçados teria um efeito negativo em 70% das empresas e poderia causar a perda de 15.000 empregos ao longo da cadeia de suprimentos.

Leia também:
Tênis vintage são tendência para 2020
Nike: presidente e CEO Mark Parker sai da empresa e é substituído por John Donahoe
Crocs: Tribunal de Cassação Italiano avalia que calçado não tem proteção jurídica contra cópias ilegais
Skechers divulga vendas e lucros recordes no terceiro trimestre