Home > Notícias
08/06/2018

Os tênis invadem - e conquistam - o segmento de luxo no mundo inteiro

Com o tênis de luxo, os preços aumentam e o volume de negócios cresce. Essa é a avaliação da Reuters, que propõe uma discussão sobre o tema tomando como base um relatório da Bain & Co, de outubro passado, em que se espera (com razão) que as vendas totais de tênis aumentem 10%, chegando 3,5 bilhões de euros em 2017, registrando um melhor desempenho das bolsas (+7%).

Um aumento também causado pelo aumento nos preços médios de venda, como resultado da entrada no mercado de produtos de designer, edição especial limitada e colaborações de prestígio. Produtos de designer que não concorrem com os da Adidas, Nike, Puma e outros, mas entre eles, em um segmento em forte desenvolvimento. “Quando percebi que o tênis estava explodindo, eu estava bastante relutante”, admite Paul Andrew, designer de Salvatore Ferragamo, que continua: “Hoje estamos fazendo investimentos maciços nessa categoria e colaboramos com especialistas".

Os tênis de luxo são vendidos por valores que vão de 350 euros a 8.500 euros, como o Chanel X Pharrell Hu Race Trail ou o Nike Air Jordan Retro 3 DJ Khaled Grateful. De acordo com a edição francesa do Fashion Network, Emilio Macellari, CFO do grupo Tod’s, que, com a marca Hogan, se concentra em tênis há 30 anos, comenta: “Nenhuma marca hoje negligencia sua oferta de tênis”.

Leia também:
Feito na Itália e a subcontratação
Lotto, grife italiana ícone no segmento esportivo, celebra 45 anos
A Cotance, a confederação europeia das associações nacionais de curtumes, tem novo presidente
Marks & Spencer: restruturação exaustiva em andamento