Home > Notícias
30/08/2019

Produção mundial de calçados volta a crescer

Após dois anos de estagnação, a produção mundial de calçados apresentou dinâmica positiva em 2018, como destacou o relatório anual do World Footwear Yearbook 2019, publicado pela associação portuguesa de calçados, a Apiccaps. A produção e exportação de calçados voltaram a crescer em 2018: 2,7% e 4,3%, respectivamente.

E nos últimos 9 anos em que o relatório foi publicado, a produção cresceu 20,7%. Já as exportações mundiais aumentaram 30,8% em volume e 80,8% em valor. A produção em 2018 alcançou 24,2 bilhões de pares. Em termos de distribuição geográfica, o destaque ainda é na Ásia, onde são produzidos 9 a cada 10 pares.

O recorde de exportações também é asiático e, em especial, chinês, país responsável por dois terços dos fluxos globais somando 142 bilhões de dólares, mas que registrou um total abaixo dos 15,2 bilhões de pares de 2015. Apesar do recorde, a China continuou perdendo ações nos últimos nove anos, caindo 9% no período.

O relatório português mostra que o consumo mudou na última década e hoje reflete mais de perto as dinâmicas demográfica e econômica. A Ásia detém 54% das ações de consumo global com um crescimento de 5%, enquanto a China é a primeira no ranking com 18,2% das ações. Europa e América do Norte pararam em 15%

Quanto aos fluxos de exportação, os valores da Europa continuam diminuindo, atingindo a quota de 37,7%, enquanto mantém 13,6% do mercado global em quantidade. A Ásia produz 4 pares a cada 5 exportados. A hegemonia nos fluxos de importação é da Europa, que compra um terço do total de calçados, mas a Ásia está adquirindo ações rapidamente, chegando a 20% do total (em 2010, eram apenas 8%).

Leia também:
Nike Adventure Club: calçados infantis por assinatura. Será que vai funcionar?
Do mundo clássico ao contemporâneo, calçados ganham exposição em Florença
Colosso do e-commerce, alemã Zalando registra faturamento de 1,6 bihão de euros no trimestre
Under Armour: situação alarmante