Home > Notícias
24/04/2019

O provador é o principal ponto de conversão dentro da loja, aponta pesquisa da Abiesv

Apesar de ser o principal ponto de conversão da loja, os provadores não costumam receber o cuidado que deveriam. Uma realidade que preocupa, já que 74% dos consumidores afirmaram usar o provador sempre antes de uma compra, conforme pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo (Abiesv), realizada pela Qualibest.

O que importa
Os itens mais importantes no espaço para experimentação dos produtos apontados pelos entrevistados foram: espaço amplo (30%), boa iluminação (20%), ventilação (18%), vários espelhos (15%), cabideiro (11%) e poltrona (7%). De acordo com o consultor de varejo Bob Phibbs, compradores que usam o provador têm sete vezes mais chance de comprar do que os que não usam.

Estratégia
É grande a quantidade de pessoas que vai fazer compras acompanhada (especialmente no vestuário feminino), por isso é essencial pensar onde elas vão ficar durante o uso do provador. O ideal é que seja bem próximo (ou dentro da área reservada) dos provadores. Do contrário, garanta um sofá o mais perto possível.

Holofotes
Mais do que permitir que a pessoa se veja, a iluminação pode elevar ou acabar com o potencial do produto. A luz adequada é a que vem da frente do cliente, mas sem cegá-lo. Pode ser de trás do espelho, por exemplo, mas nunca de cima ou das costas. Uma iluminação mal pensada cria sombras indesejadas e mostra muito mais defeitos, desviando a atenção do que mais importa ali: a peça.

Cores fiéis
Ainda sobre iluminação, é importante escolher lâmpadas que não deformem as cores. Para isso, preste atenção no IRC – o Índice de Reprodução de Cor –, que vai de 0 a 100. Esse índice mede a fidelidade de cor que a iluminação reproduz nos objetos. O ideal é instalar lâmpadas com IRC entre 80 a 100, independentemente da temperatura de cor.

E MAIS:

Climatização
O provador deve estar um pouco mais frio do que a loja, mas não demais, e a temperatura depende da época do ano.

Tamanho
O indicado é, no mínimo, um metro quadrado. Já lojas de vestidos ou infantis exigem mais, pois pode ser preciso ajuda para vestir.

Segurança
Escolha cortinas que realmente bloqueiem a visão de fora e que cubram todo o espaço. (Fonte: revista Conexão Varejo. Acesse a versão digital aqui)