Home > Notícias
31/05/2019

Varejo: o ranking das marcas mais valiosas

A 12ª edição da classificação BrandZ das 75 marcas de varejo mais valiosas do mundo, compilada pela Kantar, emitiu seu veredito: Amazon continuar em primeiro lugar (315,5 bilhões de dólares) na frente do Alibaba e do McDonald's. Várias mudanças fornecem uma interpretação para entender melhor as trajetórias dos distribuidores, especialmente de roupas. Deve-se notar que os gigantes Zara e H&M perdem posições, principalmente devido ao seu impacto no meio ambiente. A marca espanhola Zara perde duas posições e cai para o 12º, mas é acima de tudo o seu valor que cai: 10%, para 22,6 bilhões de dólares. Pior ainda para a H&M, que perde 39% de seu valor, caiu para 6,4 bilhões de dólares em 2019, e recua até 15 posições, chegando ao 37º lugar. As duas cadeias de fast fashion “são afetadas pela crescente preocupação do consumidor com os custos de produção, transporte e vendas de seus produtos", destaca Kantar.

"A roupa é uma categoria sob pressão, as expectativas dos clientes estão evoluindo", continua Kantar. "Zara, famosa por ter inventado a fast fashion bem antes das compras online, teve um ano difícil, pois as roupas de athleisure se beneficiaram da crescente popularidade de marcas esportivas e de estilo de vida e do forte interesse em saúde e forma física".

A Nike (47,4 bilhões de dólares), em sétimo lugar, lidera o grupo das marcas de vestuário, enquanto outra marca de esporte e athleisure registrou uma progressão mais forte em geral: Lululemon. A marca canadense viu seu valor saltar em 94%, para 6,9 bilhões de dólares, alcançando a 35ª posição da classificação. A Adidas, em 20º lugar, também cresceu 13%. O setor de luxo continua bem presente na classificação, com as grifes francesas Louis Vuitton (sexta posição), Chanel (oitava) e Hermès (décima) na liderança. A marca Saint Laurent entrou na classificação BrandZ este ano em 58º lugar, com um valor de 3,57 bilhões de dólares.

Leia também:
Tênis também para as noivas? Sim! Várias marcas de luxo apostam nesta tendência
François-Henri Pinault, da Gucci, prega união dos grandes grupos do segmento de moda em nome da sustentabilidade
Franco Gabbrielli é o novo presidente da Assopellettieri, entidade que agrupa empresas italianas de artigos de couro
O "Made in Britain" da Clarks durou apenas alguns meses